quinta-feira, 31 de março de 2016

Casa de Parto David Capistrano Filho - Relato de Parto

No dia 15 de Março eu estava completamente atordoada, você já estava passando do tempo de nascer e eu morrendo de medo de acabar tendo que fazer uma cesária. Eu cheguei a chorar loucamente no dia anterior pedindo pra você nascer logo, eu te implorava, mas nada de você. Nesse dia eu tinha consulta, dessa vez foi com a enfermeira Patricia. Ela me acolheu, conversou comigo, permitiu que eu me abrisse e aliviou todo aquele peso que estava nas minhas costas.. Depois de chorar um pouco na sala com ela, contando meus anseios, ela me explicou que eu precisava ficar tranquila pra que você viesse, eu precisava relaxar e esparecer minha cabeça para que permitisse que o corpo agisse e começasse o trabalho de parto. Definitivamente foi graças a ela que tudo começou! Aquele dia eu voltei pra casa mais tranquila, tentei 'relaxar' e esquecer tudo que me perturbava. Fui dormi mais cedo que o normal.. As 23:30h eu acordei sentindo algo diferente, contrações fraquinhas, mas não liguei muito, afinal naquela semana eu já havia sentido milhares de contrações mas nada acontecia. As 0:00h as contrações começaram a tomar ritmo, foi quando falei com a Jo (minha Doula linda), e ela começou a me ajudar a contar o tempo das contrações. As 2h da manhã eu decidi ligar para ambulância e chamar para que eles dessem a confirmação de que eu realmente tinha entrado em trabalho de parto. E sim, eu realmente estava em trabalho de parto, e eu não podia conter a felicidade que eu estava sentindo! A dor das contrações eram até gostosas, caramba, estava finalmente acontecendo, logo eu ia te ver!!
 Cheguei a casa de parto as 3h e pouca da manha do dia 16 de Março de 2016, a enfermeira plantonista me examinou e verificou que eu ainda estava com apenas 2 de dilatação e que minhas contrações estavam muito em cima uma da outra (realmente estavam, eu mal conseguia respirar e andava pra lá e pra cá mordendo uma das suas toalinha), elas me colocaram na banheira. Avisei a Jo que já estava na casa de parto e ela falou que vinha assim que amanhecesse o dia. Avisei sua vó Ju, coloquei o fone de ouvido e comecei a "curti" minhas contrações. Elas começaram a dar um espaço de tempo e eu podia enfim respirar melhor, porem quando as contrações vinham, elas vinham mais demoradas e cada vez mais doloridas. Não me recordo de que horas a Jo havia chegado, minhas contrações ja estavam mais doloridas do que quando eu cheguei, eu ainda caminhava de boa e falava, mas foi só a Jo chegar que engatou de vez. Depois que ela chegou eu perdi a noção de tempo, não sabia mais que horas eram, muito menos a quanto tempo eu estava ali, já não falava, apenas me comunicava com ela por olhar e gestos, e ela me compreendia super bem e me ajuda com massagens! (E como essas massagens e os carinhos dela me ajudaram nesse momento). Até que minha bolsa estourou, senti um "ploft" e água escorrendo pelas minhas pernas, eu nem se quer vi como era a água, mas sabia que a bolsa tinha estourado. A essa altura a dor já estava quase insuportável, a Jo me ajudou a voltar para a banheira na qual eu tinha saído quando ela chegou, eu só lembro quando as contrações vinham e eu ficava balançando a cabeça dizendo "não", queria dizer que não queria mais sentir aquela dor, mas a Jo segurou a minha mão e me disse  milhares de vezes o quanto eu era forte e ia conseguir. Eu já estava sentindo a tal vontade de empurrar, mas parecia que a àgua não estava ajudando muito, então decidi sair (eu realmente queria ter você na banheira, mas eu estava exausta e sem a ajuda da dor da contração na qual a agua diminui, eu não estava conseguindo). Deitei na cama e senti a dor aumentando, e a vontade de fazer força tbm, porém eu confundi com "vontade de fazer cocô" e pedi pra ir no banheiro, quando me sentei e fiz força a Jo logo chamou a enfermeira e avisou que estava acontecendo!!! Eu realmente estava exausta nesse momento, ela perguntou se sentada era mais confortável e eu acho que balancei a cabeça dizendo que sim. Me sentaram em um banquinho apropriado para parto, a Jo sentou atras de mim e me abraçou. Logo a enfermeira disse "Ela já esta aqui, você quer recebe-la?", balancei minha cabeça dizendo que sim e coloquei minhas mãos para receber você, foi quando senti sua cabecinha, a enfermeira perguntou se eu queria ver e eu disse que não, um tanto por receio e um tanto por cansaço, eu não queria ter que me curvar para olhar, bastava te sentir. Aparti desse momento eu já não sentia mais dor, era só vontade de fazer força! Não demorou muito e você saiu, escorregou, eu te segurei e coloquei deitada no meu peito, ouvi seu chorinho e você me olhou e se aquietou. Eu não acreditava, eu te olhava e não acreditava, você estava ali! Tão linda, mesmo toda suja, minha bebezinha. Aparti daquele momento eu só queria te curtir, te olhar, te abraçar, te cheirar. Foi o melhor momento da minha vida!! Doeu, mas valeu a pena. Obrigada por me proporcionar esses momentos Amy, obrigada por tudo. EU TE AMO!!!!

16 de Março de 2016 - Você chegou!!!!!

 Finalmente você chegou, e caramba, eu não poderia fazer ideia da felicidade que sinto de ter você aqui em meus braços! Sei que demorei um pouquinho pra vir postar sobre a sua chegada, é que você toma muito o meu tempo, e como pra você, pra mim também tudo é novidade. Cada dia que passa eu aprendo um pouquinho mais sobre você.
 Você nasceu com 3,300 kg e 51 cm. Tão linda, e saiu a cara do teu pai.. Acho que eu pedi tanto pra você se parecer com ele que você caprichou! hahaha
 Já passamos algumas coisas juntas, por exemplo os 2 jatos de bosta que você resolveu me dar. Sujou meu travisseiro, minha cama, meu adredon e meu pijama todinho (nem a minha calcinha escapou).
 Teve também o primeiro dia que andamos sozinhas na rua, eu estava morrendo de vontade de tomar um sorvete, quando fui pegar o sorvete não é que deixei cair tudinho em cima da sua manta? Por sorte não caiu em você! haushau
 Filha, eu te amo demais, obrigada por entrar na minha vida, obrigada por tudo!!!




video

O que você tanto faz ai dentro?

Dia, 13 de Março, você estava prevista para nascer no dia 12 mas nada de vir. Eu já estava passando mal e completamente ansiosa. Porque você não veio ainda? Será que eu ia acabar fazendo uma cesariana? Acho que ainda não comentei sobre isso, mas desde sempre eu quis ter um parto normal e humanizado, se fosse possível eu teria dentro de casa!
 Eu estava começando a ficar com medo de não poder ter o parto que eu tanto desejava, você não vinha então eu decidi procurar maneiras naturais de dar um "empurrãozinho" à você. Foi então que eu decidi dançar, é isso mesmo que você leu, eu com maior barrigão decidi requebrar as cadeiras, e foi com essa ideia de gravei esse video! Meus últimos momentos com você aqui dentro de mim!




video

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Ta chegando a hora?

 Oi filha, sei que não tenho escrito para você ultimamente. No meu último post eu havia dito que talvez iria ir para São Carlos - SP te ter lá, mas não foi o que aconteceu. Você vai ser carioca mesmo! Hahaha
Enfim, andou acontecendo muitas coisas des daquele post, coisas tristes como a perda de um amigo próximo e também a partida do nosso pequeno Batman. Eu imaginava que vocês iam crescer juntos, mas infelizmente ele nos deixou. (Batman era o gatinho da mamãe, que ela adotou quando soube que estava grávida de você. Vou deixar uma foto pra você ver ele..).
Enfim. São 6h da manhã e essa noite mais uma vez eu não dormi, nada de anormal, afinal você nunca me deixa dormi de madrugada. Seu nome deveria ser morceguinha! Hahaha
O diferente dessa noite é que eu to com o imenso pressentimento que você vai chegar hoje ainda!  Será?! As contrações estão aumentando, e minha ansiedade também! Eu to aqui te implorando pra me ajudar nessa angústia de te ver, então se for pra vir hoje, vem logo filhaaaa! Não vejo a hora de te ver!  
Bom, sorte que justamente hoje tenho consulta na casa de parto, espero que me dêem a confirmação de que você realmente ta chegando. Então digo e repito, Amy vem logo!

Ps. Esse é o Batman. Nosso pequenininho agora está em um lugar melhor! 😭❤

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

A vida é uma montanha russa sem fim

 Sei que passei longos dias sem lhe escrever. Estava meio atordoada com seu chá de bebê, e logo em seguida fui bombardeada com uma difícil decisão a ser tomada.
 Sabe, as vezes eu penso no que eu deveria lhe contar ou não, a relação "mãe e filha" é bem complicada sabe? Você provavelmente sabe que eu e sua vó não somos lá melhores amigas, e é por isso que eu estou tentando fazer diferente com você. Eu realmente te quero como minha amiga. Mas as vezes é bem difícil decidir o que se deve falar ou não. Por exemplo em relação ao que sinto por seu pai, é bem complicado tocar nesse assunto. Mas talvez isso possa lhe ajudar futuramente.
 Uma coisa é certa, a vida sempre te surpreenderá. Isso é fato consumado! E ela me surpreendeu mais uma vez.. Essa semana recebi a noticia que teria que decidir entre ter você aqui no Rio de Janeiro, ou viajar para São Carlos, onde seu pai e seus avós moram, pra ter você lá. Por motivos fortes eles não poderão vir se eu ficar por aqui. Eu me vi em uma corda bamba. Sair da minha zona de conforto, de perto da minha família, e o pior de tudo, eu não imaginava encontrar seu pai tão cedo e dessa forma.
 Obvio que eu sabia que cedo ou tarde eu ia me encontrar com ele, ele ia vir te ver. Mas eu havia preparado meu psicológico pra isso. Encontrar ele sim, mas com você nos meus braços. Agora tudo mudou, eu não vou apenas encontrar ele, eu vou passar os últimos momentos da minha gestação próxima dele, e eu nem ao menos sei se isso é bom! Seu pai não esta feliz com isso, ele já fez questão de demonstrar que não me quer por perto, e isso dói. Doi porque eu sei a pessoa maravilhosa que seu pai pode ser, mas eu também não sei do que ele é capaz de fazer quando não quer ser tão bom assim. Mas eu decidi ir, decidi por você. Acredito que será bom que você tenha os primeiros contato com eles. Acredito que isso fará que o elo entre você e sua família por parte de pai se torne mais forte. Agora se eu vou ficar bem nessa historia eu realmente não sei.. As vezes somos obrigados a passar por cima de certas coisas, engolir nossos medos, abafar nossos sentimentos pra que tome a decisão certa. Faço isso porque te amo e acredito que seja o melhor pra você, espero estar certa!
 E só mais uma coisinha, valorize sempre a sua família. Tanto por parte de pai ou por parte de mãe. Família é a coisa mais preciosa que temos. Mesmo que algum dia você não concorde com algo em relação a eles, eles são parte do que você é, e são eles que sempre estarão ao seu lado! Os ame incondicionalmente independente dos defeitos..


 Filha eu te amo!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

"Eu conto as horas para poder te ver, mas o relógio ta de mal comigo.."

 32 semanas e 1 dia. 7 meses.
 Agora as coisas estão realmente mudando, minha gestação já não é tão tranquila como era no inicio. Você não mexe tanto quanto antes, e eu agradeço por isso, apesar de que, agora, quando você mexe, cada mexida é um pouco mais dolorida. Já consigo sentir cada dobrinha do seu corpo, quase consigo identificar qual parte do seu corpo que cutuca minha barriga. Já estou tento as chamadas contrações de treinamento, minha bacia já esta se movimento pra dar espaço para sua passagem (e olha, isso dói, é uma dor que te trava, mas é algo suportável). Cada dia eu vou tendo a certeza de que falta pouco para finalmente te ter em meus braços, e eu to quase deixando a ansiedade tomar conta de mim.
 Daqui a 4 dias é seu chá de bebê, desculpa a mãe mas eu sou péssima pra organizar festas. Então vai ser tudo bem simples. As pessoas estão animadas com a sua chegava, muita gente mesmo! E isso é incrível!
 Bom, eu queria lhe escrever, mas me falta palavras. Não sei, acho que a ansiedade esta me atrapalhando um pouco. Caramba, ta tão perto de você chegar. EU QUERO VER O SEU ROSTINHO! Tomara que seja a cara do seu pai, e seja tão bonita quanto ele! Filha, vem logo!
 Posso te garantir que estou mais linda do que nunca! Só pra te receber! hahaha
 Eu pintei meus cabelos de azuis, eu amo a cor azul, e estou me sentindo tão bem, e sei que você que me faz sentir assim!
 Bom, chega de palavras embaralhadas, vou deixar para escrever quando eu realmente tiver algo concreto. Eu só queria lhe escrever mesmo.. rs
 Vou deixar uma foto nossa aqui! Olha como você deixa minha barriga toda torta!
 Te amo filha!





domingo, 17 de janeiro de 2016

A prova de que você foi feita com amor.


Sabe filha, quando seu pai decidiu que era melhor não ficarmos mais juntos, eu sofri bastante. Eu nunca consegui entender realmente como aqueles momentos tão bons que havíamos passado juntos poderia acabar de uma hora pra outra. A verdade é que nunca aceitei de fato isso. De inicio, eu sempre olhava tudo que lembrava eu e ele, e chorava horrores. Isso só piorava minha situação, porque eu acabava entrando em crise depressiva, ai ia encher o saco dele e tudo ficava cada vez pior. A verdade é que ele precisava do tempo dele e eu nunca soube dar.. As vezes é necessário que você deixe a pessoa ir pra que ela perceba o quanto você faz falta, porque se prender ela como eu fiz com seu pai, você só a sufoca até que uma hora ela não vai mais conseguir lembrar os momentos bons, apenas do sufoco que passou quando você prendeu ela. E ai ela não vai voltar, se havia chances de voltar, você sufocou todas elas!
Provavelmente alguém vai te dizer que quem ama não vai embora. Isso não é verdade, porque todo mundo precisa de um tempo pra pensar e botar a cabeça no lugar. A pessoa que você ama um dia vai precisar desse espaço, e você também vai precisar uma hora ou outra.
Mas eu não soube dar esse espaço e sufoquei tudo de bom que ainda restava entre nós dois.
Mas filha, eu não me culpo completamente por isso, tive minha parcela de culpa, mas não deixo que isso pese sobre minhas costas.. Ele também errou quando não conseguiu me compreender.
Eu guardei tudo que era relacionado ao seu pai por você, acho que uma hora ou outra você vai querer ver as fotos dele e tudo mais.
Hoje eu sonhei com ele (isso é normal até então), acordei relembrando as coisas boas que passei ao lado dele e pra reforçar que aquilo não era só um sonho, resolvi mexer na pasta de fotos que eu guardei pra você. Nela eu encontrei o video do nosso primeiro encontro e quero te contar um pouquinho de como eu me senti nesse dia. O video ta logo a baixo para você ver.

Bom, como eu já havia lhe contado anteriormente, eu conheci seu pai virtualmente, e o que senti foi tão forte que tomei coragem e fui atrás dele. Foram 10h longas horas de viagem. Lembro que o ônibus que vai pra cidade do seu pai tem destino Goias (se não me engano), o que é totalmente oposto de onde ele mora. Quando eu li esse nome no ônibus eu entrei em desespero! Caramba peguei o ônibus errado e vou parar em um lugar totalmente longe e diferente. Lembro até hoje de eu ligando desesperada pro seu pai pedindo pra ele olhar no mapa e pedindo pra ele perguntar a sua vó (mãe dele, que alias, é uma das melhores pessoas que eu já conheci nessa vida. Tenho certeza de que você se da muito bem com ela e à adora! Porque comigo não é diferente, eu adoro sua vó Ju). Eu acho que em toda viajem eu perguntei umas 5 vezes ao motorista se o ônibus passava mesmo em São Carlos. Tanto que em um ponto da viagem ele me zoou quando notou meu desespero e falou "ai meu Deus, São Carlos - SP? Esse ônibus não passa lá não". Eu fiquei branca na hora e com os olhos arregalados, e ele começou a rir. Por 1 segundo achei que ia morrer ali mesmo! hahaha
Até que finalmente chegou a bendita cidade São Carlos (o ônibus atrasou 1h só de sacanagem comigo). Quando eu vi seu pai pela janela do ônibus meu coração disparou, nossa eu realmente estava ali vivendo aquele momento? Eu realmente não sei descrever o que senti naquele momento quando desci do ônibus e corri pra abraçar ele. Foi uma mistura de ansiedade, amor, vergonha.. Da pra notar no video o quão nervosa fiquei. Mas foi uma sensação incrível. Nunca imaginei me senti tão bem em um abraço, eu não queria soltar ele nunca mais! Tanto que quando o video parou de gravar andamos abraçados por um longo tempo, tropeçando o tempo todo no pé um do outro, mas a gente não se largava.
Sabe porque estou te contando isso? Porque quero reforça o que eu sempre te digo. Pode ser que papai e mamãe não esteja mais juntos e que jamais voltem a estar.. Mas você foi gerada com um amor imenso. Foi tanto amor, mas tanto amor, que a vida não ia deixar que acabasse sem uma lembrança consistente desse amor. E não bastava apenas videos e fotos. A vida fez questão de me dar você, que vai me fazer lembrar disso o resto dos meus dias.
Pensa comigo filha, a mãe nunca teve uma vida completamente feliz. A mãe nem se quer podia engravidar. Dai quando acontece algo maravilhoso com ela, a vida resolveu me dar você. O presente mais valioso que eu podia receber.
Você é a prova viva de que eu já fui muito feliz e aparti de agora serei sempre feliz, porque agora eu tenho você. Caramba, a vida me deu um pedacinho eterno daquele amor.
Garota, eu te amo demaaaaaaais!
Obrigada por me escolher como sua mãe.
Obrigada por ser fruto do momento mais incrível que passei na minha vida!



video

sábado, 16 de janeiro de 2016

Como explicar o que eu ainda não entendi?

 Acho que lendo até aqui você já deve ter notado que quando escrevi estes textos eu ainda era completamente apaixonada pelo seu pai. (Talvez eu não seja mais, agora que você lê, talvez eu ainda seja, bom eu não sei o que pode acontecer daqui 1 segundo, então não posso prever o que estarei sentindo futuramente).
 Acredito que por mais que eu lhe ensine o meu modo de percepção das coisas, sei que você terá na sua cabecinha uma maneira própria de pensar, e talvez você pense como todos pensam sobre mim: "Que garota idiota, o cara largou ela, ta com outra e ela continua amando o babaca!".
  Ah e antes de mais nada, independente do que você pense JAMAIS chame seu pai de babaca, ele pode até ser, mas sempre devemos respeitas os mais velhos ok?
 Primeiro que eu não me vejo como uma idiota por ainda cultivar esse sentimento. Eu sempre acreditei no melhor das pessoas, e eu gosto de ser assim, mesmo que isso me machuque as vezes. Não consigo ser o tipo de pessoa que pensa negativo sobre tudo. Poxa, se eu, como um ser humano como qualquer outro, consigo ser boa, porque o outro não pode conseguir? Mas não devemos ser ingenuas. Não se deve esperar que o outro te dê o mundo, ou que faça por você tudo que você faria por ele. Porque nunca é assim.. Só mantenha o fio de esperança de que um dia aquela pessoa possa ao menos perceber e se arrepender do mal que causou.
 Eu ainda sou sim, completamente apaixonada pelo seu pai, mesmo que ele jamais acredite nisso ou jamais dê valor a esse sentimento. Mas amar a ele não significa que eu ainda espere por ele.
 Se eu estou sozinha até então, não é por ele, mas por mim mesma. Por achar que ainda não é a hora de fazer a limpeza no coração e da espaço pra outro alguém ocupar. O único espaço que tenho no meu coração já esta sendo ocupado por você, e talvez eu queira que seja assim por muito tempo. Com o tempo filha, você vai aprender que o amor pode ser a coisa mais incrível da face da terra, mas é algo que machuca. Cedo ou tarde vai machucar, e você tem que esta preparada pra isso. Porque o amor ele tem como base duas pessoas, e ninguém é igual a ninguém. Pode ser que dê certo ou não. Pode ser que dê certo e um dia não de mais, pode ser que não dê certo de inicio mas futuramente dê. É complicado! Mas uma coisa na qual você nunca deve se envergonhar é de amar. Hoje em dia as pessoas fazem isso, se você ama alguém e é capaz de perdoar seus erros, você é troxa, babaca, idiota. Mas as pessoas esquecem que todo mundo erra, e o perdão é algo divino. Só quem tem o coração bom é capaz de perdoar. E só quem perdoa vive em paz.
 Ame sempre e não tenha vergonha disso.
 Aprenda a perdoar. O perdão é só pra quem é bom de alma e coração.
 Não seja ingenua. Perdoar não significa aceitar ser feita de boba, perdoar significa poder olhar a pessoa e sorrir pra ela sem rancor do mal que ela causou mas jamais deixar que ela te machuque de novo.
 Nunca se esqueça disso.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Me apaixonei por você

 Como eu já disse, foi complicado no incio. Eu me envolvi em uma confusão psicológica que nem ao menos sei como sai dela. Meu maior medo era o que eu ia ser pra você. Eu tenho tanto medo de te decepcionar, é porque eu sempre decepciono todo mundo, não queria fazer isso com você também.
 Eu estava meio que congelada no tempo, ainda nem sabia o que era ser mãe e a imensidão daquilo. (Ainda nem sei completamente, vou aprender com você.) Tudo parecia um pesadelo, tudo que estava acontecendo. Até que saiu o resultado do exame de sangue, por ironia deu negativo. O exame dizia que você não estava ali. Se eu achava que tudo estava péssimo porque eu tinha você, tudo ficou muito pior com a possibilidade de não ter você, na verdade minha vida literalmente perdeu todo o sentido em saber que você não estava ali. E eu literalmente morri naquele momento. Eu tomei toda coragem do mundo que eu nunca tive pra cometer suicídio. Se eu não tinha você, eu não tinha vida. Foi ai que me lembrei que no dia seguinte estava marcado a sua primeira ultra, dai pensei comigo, vou esperar só por essa noite, se você não estiver aqui eu também não vou estar mais.. Engoli o choro e me forcei a dormi.. A ansiedade era imensa, quando deitei naquela maca e o medico olhou pra mim e disse "parabéns mamãe", e na mesma hora colocou para ouvir seu coraçãozinho. Foi como se eu renascesse ali, naquela maca, você estava ali comigo! Minha vida voltou a fazer sentido, e foi ai que me apaixonei perdidamente por você. Foi ai que eu soube que não importava nada de ruim, que não importava o quanto triste eu havia ficado até então, você era minha felicidade. Você foi meu sopro de vida! Seu pai me deu o melhor que ele poderia me dar, você!
 Filha, por isso eu digo e repito, não se culpe jamais pelas coisas ruins que a vida causa ao seu redor, porque você é puro amor. Sabe, as vezes eu fico extremamente incomodada, é complicado dividir o pouco espaço que tenho no corpo, afinal sou magrela e baixinha, sei que ta apertado ai pra você também, mas caramba, eu amo quando eu vou conversa com você (não sou muito de conversa, você sabe), mas quando sismo em falar com você e você literalmente me responde com seus soquinhos e chutes, eu amo isso. Eu te amo porque sei que com você eu jamais vou me sentir sozinha novamente. Eu sempre me senti tão só.. Tão triste.. Agora eu tenho você. Meu verdadeiro amor..

Papai e Mamãe: não existe mais!

 Seu pai não acreditou em mim, disse que eu estava mentindo só pra poder voltar. Mas eu sempre fui sincera, porque iria mentir agora? Em meio ao meu desespero em ser mãe como ele podia dizer que eu estava mentindo?
 Ele não queria voltar, eu insistia, pedia, e ele dizia que não. Eu comecei a entrar em desespero. Falei com ele sobre o aborto, ele não aceitou, disse que era pra te ter e dar pra adoção.  Mas isso não seria justo nem comigo, muito menos com você. Como eu poderia ter você dentro de mim por nove meses e te entregar a um casal qualquer? Não sou fria a esse ponto! Eu só tinha duas opções, te ter ou não te ter. Foi ai que comecei a pensar. Sua vó havia ficado tão feliz em saber que você estava por vir, ela já é idosa, sou filha unica, eu não podia arrancar isso dela, essa decisão não envolvia apenas a mim. E também havia o fato de antes, eu ter a certeza de que eu nunca seria mãe, e que talvez você fosse a unica chance disso acontecer. Então decidi que os motivos de te ter eram mais fortes do que não te ter.. Mas não foi, não ta sendo, nem será fácil essa decisão.
 Eu enlouqueci quando o seu pai não me quis mais, decidiu se manter afastado. Poxa, não era justo! Eu cresci sem pai, seu avô nunca foi presente, eu não queria o mesmo pra você. Então eu lutei com todas as armas possíveis, eu tentei de tudo pra fazer seu pai voltar, eu estava louca, eu perdi a cabeça, e em vez dele voltar, isso só afastou ele mais ainda.
 Não o culpo por essa atitude, e você também jamais deve culpa-lo. Ele só tem 16 anos e agora vai ser pai com uma louca que ama ele sem medir esforços. Isso é assustador, vamos admitir. E eu, provavelmente você já tenha notado, sou digna de medo quando perco a cabeça. Foi culpa minha também ele não estar próximo. Mas grande parte culpa dele, ele poderia ao menos tentar, mas não tentou. Pioramos tudo, eu e ele. Eu errei, ele errou, e isso fez com que papai e mamãe não existisse mais..
 Mas filha, não se culpe por isso. Não foi nem nunca será culpa sua, é que eu e seu pai não soubemos lidar com a noticia da sua vinda, e na vida somos movidos por escolhas, por isso eu te digo que é preciso pensar bastante antes de tomar uma decisão, porque muitas das nossas escolhas, mesmo que haja arrependimento, não tem volta. Não da pra voltar no passado. Não da pra mudar o que foi feito..
 Mas você foi feita com muito amor, você foi gerada em um dos melhores momentos da minha vida. Você é amor da cabeça aos pés. E eu amo você por ter aparecido justamente ali. Porque por sua causa eu jamais vou esquecer os melhores momentos da minha vida!
 Papai e mamãe podem não estar juntos mais, porque o destino decidiu que seria assim, mas você foi feita com muito amor!

Você estava ali, e agora?

 Quando eu e o seu pai brigamos eu fiquei muito triste, eu havia viajado pra casa da sua vó no interior, e como lá só tem vaca e mato e nada de sinal de celular, eu acabava ficando muito isolada. Até que sua madrinha, a Faela, falou de uma festa que ia acontecer em uma cidade próxima e como eu estava fazendo nada da vida pedi pra ir junto. Eu precisava me distrair um pouco, esperar que tudo melhorasse com seu pai, matar também a saudade dos meus amigos que eu não via a tanto tempo. Resolvi beber, virar algumas tequilas, eu precisava ficar bêbada pra esquecer toda a tristeza que eu estava sentindo. Foi ai que comecei a estranhar.. Antes de você, quando eu bebia, dificilmente minha bexiga ficava solta rapidamente, só quando eu já estava em um estado elevado, como seu pai fala, quando eu já estava no brilho. Mas daquela vez não, logo nas primeiras tequilas eu estava quase mijando na calça, sem falar o total desanimo de participar da festa. Eu só queria ficar em casa conversando com seu pai e tentando resolver nossa situação. Em um dos dias de festa, sua madrinha brincou falando que eu estava gravida, e na nossa zoação eu comecei a brincar sobre isso também. Cheguei até a usar a desculpa de estar gravida pra dar um fora em um carinha. Mas no ultimo dia de festa essa ideia pesou na minha cabeça e eu resolvi comprar um teste de gravidez. Eu sabia que não podia estar gravida, não pode, não tinha como. Foi no banheiro da casa da sua madrinha que eu descobri você. Eu esfreguei meus olhos embaçados por conta das lagrimas milhares de vezes, eu estava vendo errado, tava errado, tinha que esta errado! Entrei correndo no quarto da sua madrinha e pedi pra ela verificar o resultado, não, não estava errado. E eu chorei ali nos braços dela, nem sei quanto tempo eu fiquei ali jogada até tomar coragem de ir pra casa da minha mãe.
 Da casa da sua madrinha até a casa da sua vó deve ser no minimo uns 10 min de ônibus, mas eu te juro, eu fiquei horas ali dentro daquele ônibus. O tempo congelou. Quando eu cheguei em casa tentei engolir o choro, mas sua vó sempre sabe quando tem algo de errado, é incrível, ela nem se quer deixou eu subir as escadas e já perguntou o que havia acontecido. E eu, é claro, desabei em choro novamente. Ela me abraçava desesperada perguntando o que aconteceu e eu só sabia pedir perdão. Eu não consegui dizer que você estava ali, então peguei o teste e mostrei a ela. De inicio ela nem entendeu o que era, depois que se tocou, me abraçou forte e gritou: "Eu vou ser vovó".
 Ela ficou muito feliz, mas eu não conseguia me sentir feliz, desculpa filha, mas eu não conseguia. Como eu ia ser mãe? Eu que nunca tive responsabilidade comigo mesma, agora sendo responsável por outra vida..
 Quando contei ao seu pai, ele recebeu a noticia com tanta tristeza quanto eu, ele não acreditava. Nem ao menos posso dizer se hoje ele já caiu na real, porque acredito que ainda não, e foi nessa que ele enfiou na cabeça que eu estava mentindo, ou que você não era dele. Essa afirmação da parte dele acabou comigo.. Como assim você não era dele?

Onde tudo começou

 Acredito que antes de mais nada preciso lhe contar o que ocorreu muito antes da sua existência. Talvez isso possa esclarecer duvidas futuras, mas preciso contar onde tudo começou.

 Quem eu era antes de você:
 Começo a dizer que eu nunca fui uma adulta, mesmo que eu já tenha a maioridade, tenha um emprego, more sozinha, nunca me senti adulta. Eu sempre me senti presa a adolescência, e eu sempre achei que isso nunca ia mudar. Poxa eu tinha tudo pra que isso nunca mudasse! Morava no Rio de Janeiro (ainda moro), uma casa toda pra mim sem ninguém pra me encher o saco. Bom, ninguém virgula ne? Porque sua vó sempre fez questão de vir aqui me atazanar um pouquinho, sempre com a mania de tirar tudo do lugar e fazer questão de me tirar do sério. Hoje em dia ela faz isso com mais frequência, mas é por sua causa, ela se preocupa bastante com você, e eu ate que não me incomodo tanto quanto antes, com você aqui dentro de mim as vezes fazer as coisas sozinha é complicado, você mesmo sendo pequena já pesa bastante, e incomoda também. Alias, você bem que podia parar de decidir qual posição eu devo ficar, não é só você caramba, e vê se para de esmagar meus órgãos internos, eu não aguento mais! hahaha
 Mas, voltando ao assunto, eu tinha a casa inteirinha pra mim, fazia meus horários, tinha meu próprio dinheiro, e eu tinha a ideia de que nunca ia ser mãe. A medica me disse uma vez que eu só poderia engravidar com tratamento, e como eu já tive um experiencia antiga de tentar engravidar e não conseguir, acabei relaxando em relação a proteção (Afinal quem gosta de camisinha ne? Bom, er.. Acho que se você esta lendo isso, você provavelmente já saiba o que é uma camisinha. Não que você já tenha usado - espero que não - mas provavelmente já teria te explicado sobre isso. E vamos mudar de assunto porque já estou ficando encabulada pensando em como vou te explicar isso! Realmente espero já ter tocado no assunto, porque se não terei que falar sobre ele agora que você esta lendo. aiaiaiai). Enfim! Eu vivia uma vida que todo jovem sonha. Apesar de eu não ter percebido o quanto era maravilhoso viver aquele momento e só resmungava pelos cantos.
 Por eu ser um pouco infantil demais eu sempre acabava me envolvendo com meninos mais novos, eu sempre gostei dos garotos mais novos, não sei como vai ser meu gosto daqui pra frente (no momento sua mãe não quer saber de namorado de jeito nenhum), mas eu adorava os novinhos. Foi quando conheci seu pai. E pra completar, como eu adoro coisas novas, me arriscar, seu pai morava longe pra caramba. E pra complicar mais ainda a situação, além dele ter 16 aninhos de idade, eu o conheci no facebook, ou seja, eu nunca vi ele e resolvi me arriscar e entrar de cabeça nesse relacionamento.
(Olha, filha, por experiencia própria, você pode até conhecer pessoas virtualmente e desejar conhece-las, mas jamais vá ao encontro delas sem pensar bastante no assunto e sem conhece-la o suficiente. Não seja BURRA como eu fui. Eu vou pedir a Deus, aos Deuses, a todos os Santos, que você não herde de mim essa mania de nunca pensar duas vezes antes de agir.)
Bom, seu pai é um gato, do jeitinho que eu sempre sonhei. E ele era incrível comigo! Eu sempre tive rolos e um relacionamento péssimo antes dele, mas ele, ele foi até então o melhor namorado que já tive! Eu juro que quando penso em tudo que passamos juntos eu fico sem saber ao certo se me arrependo ou não de ter conhecido ele. Eu não sei se quando você ler isso ele vai ta da mesma forma que é hoje, mas ele tem cabelos longos e um sorriso incrível. A voz dele então. Espero que você puxe ele e tenha o cabelo tão bonito quanto o dele, tenha o mesmo sorriso, e os lábios tão bem desenhados como os dele.. Nossa como seu pai é gato, seria mais fácil se não fosse! De verdade!
Enfim, ficamos seis maravilhosos meses da minha vida (até então) juntos. Da ultima vez que o vi eu estava "morando" com ele lá em São Paulo, mas estavam acontecendo algumas coisas chatas e eu não queria ser incomodo pra ninguém, então decidi partir. Aquela noite foi quando eu deixei um pedaço do meu coração em São Paulo, eu chorei tanto antes de entrar naquele ônibus, minha vontade era abrir meu peito e enfiar seu pai lá dentro e trazer ele comigo pro Rio. Dei um abraço tão apertado nele e um ultimo beijo com toda intensidade que poderia haver naquele momento, é que talvez, inconscientemente eu já sabia que seria a ultima vez que eu o beijaria e teria seu amor.
 Eu realmente não sei se as coisas já estavam abaladas entre nós dois, mas sei que a distancia é culpada de muita coisa, e logo no segundo dia distante já começaram as confusões. Seu pai desconfiava de mim, e eu na verdade nunca entendi o porque, já que eu nunca o traí. Acho que se ele tivesse noção do quanto eu o amava entenderia que independente de quem eu conversasse eu jamais iria querer outro alguém. Poxa ele me fazia tão bem, não sou tão burra de jogar isso fora por qualquer outra pessoa insignificante. Mas ele não entendia isso, e hackeou meu whatsapp. Nisso ele viu uma conversa com um ex namorado meu e interpretou tudo errado. Ele nem se quer notou que eu falava dele pro meu ex, que eu falava a imensidão do meu amor por ele, ele só notou uma maldita frase que até agora é usada contra mim. (Outra lição de vida: O passado faz quem você é, mas ele não precisa fazer parte do seu presente. Eu aprendi isso da pior maneira possível, e nem ao menos sei se realmente aprendi. Mas filha, nunca deixe que o passado atrapalhe seu futuro, jamais!) Enfim, por conta disso brigamos e já não estávamos bem. Mas eu sabia que ia passar, a gente se amava, a gente sempre se acertava... Até que eu descobri você...

Apresentação/Explicação

 Olá, me chamo Marielen, mais conhecida como Marie (Marri), prefiro que me chamem assim, não curto muito o meu nome. Espero que você goste do seu.
 Tenho 21 anos, e sou sua mãe. Hoje você esta com 31 semanas e 3 dias de gestação.

 Primeiro eu gostaria de lhe explicar porque estou fazendo este blog, eu sou sufocada de incertezas sobre a vida, e pensando nisso achei que séria interessante lhe contar tudo o que sinto em relação a você. Eu não sei muito bem o que pode acontecer amanha, eu não sei se irei esquecer de lhe contar algumas coisas quando você me perguntar, então resolvi lhe escrever até o dia que você possa ler.
 Mas, antes de tudo, gostaria de lhe pedi perdão pela sinceridade, muitas das vezes não sei se é bom ser sincera demais, mas eu serei com você, em relação a tudo! Então, se acaso eu disser algo que possa lhe magoar, de inicio já peço perdão. Mas a primeira coisa que quero lhe ensinar é que sempre seja sincera, mesmo que isso te ferre, mesmo que ninguém acredite, sempre, repito, SEMPRE seja sincera. A sinceridade as vezes pode machucar, mas ela é mais fácil de ser perdoada do que a mentira, e o perdão é uma coisa divina, mais pra frente lhe explico o que o perdão significa pra mim.
 Depois de lhe explicar o que é "isso", e lhe pedir desculpas por algo futuro que eu possa dizer, quero dizer que te amo incondicionalmente. Talvez as vezes eu não saiba demonstrar isso da melhor maneira possível, mas eu te amo, e é um amor que eu jamais senti em toda minha vida, amor que nem ao menos sei explicar. Mas é daquele tipo de amor eterno que se conta em livros. Bom, eu te amo, do meu jeito torto, mas amo.